Apresentação do Blog

Segunda-feira, 22:00.
Queridos Leitores,

Boa Noite!

Desde meus 16 anos que venho me dedicando ao livro "Cem anos de Paixão". Minha inspiração teve seu ápice assim que a idéia do livro surgiu em minha mente em forma de imagens, sentimentos e fatos surgidas da velha França nos primórdios anos da Revolução Francesa, bem como a Ascenção do Império Napoleônico e a Guerra dos Cem Dias... Nesse mar de inspirações recém descobertas, num período épico e de transbordantes vinculos artísticos e culturas é que se passa uma história de amor, mistério, terror e segredos.

Tudo começa 10 anos antes da eclosão da Revolução Francesa, em uma França assolada pela miséria, com a exploração de um povo submetido as ordens e regras de uma sociedade acima do bem e do mal, onde clero, a nobreza e a Igreja em sua totalidade exerciam poder dominante através de impostos abusivos e leis que denegriam e diminuem as classes menos abastadas, os camponeses e operários. O país vinha de uma interminável série de guerras denominadas  Guerra dos Setes Anos, o que de certa forma contribuiu para agravar a situação da economia e a instabilidade da sociedade. Fora a precariedade dos ambientes de trabalho insalubres no qual eram submetidos os trabalhadores. Por isso, diversas pragas ocorreram por conta desse meio infecto e da forme, visto que a população teve um aumento considerável no decorrer dos anos.

Em Contrapartida, em meio o quadro negativo e de pobreza da França, nossa história se inicia envolvida em uma áurea de suspense e morte sob o olhar luxuoso do palácio dos Cleiry, família de estirpe que residia em Marselha.  Tudo se mescla enredando dramas que envolvem fatos históricos e que transbordam em teias sucessivas e dinâmicas, gerando o destino irremediável dos personagens e os submetendo ao fogo do pecado, a maldição dos segredos e por fim ao desfecho inevitável.

Apresento-lhes a primeira obra de minha vida, aos meus vinte cinco anos. Sendo que dez deles, entre indas e vindas de minha inspiração, criei um mundo paralelo, mas em meu íntimo tão real. É com prazer que lhes dou um pedaço infinito  imensurável de minha alma... Ofereço-lhes Cem anos de Paixão...

Espero que desbravem os sinuosos cômodos do palácio Dourado dos Cleiry em sua retórica gama de segredos, viagem no Mundo fabulo da Terra Agulhas Perdidas e saboreem o amor proibido e que atravessou décadas...

Fantasticamente,
Camille Cognac


* Capa do pintor francês Patrice Murcian.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião sobre esse Capítulo